RE9 – Programa de Reabilitação para Lisboa

RE9 – Programa de Reabilitação para Lisboa

A Câmara Municipal de Lisboa decidiu criar um programa de reabilitação vocacionado para a Cidade de Lisboa, o Programa RE9.

O Programa RE9 foi criado como um Programa de apoio à reabilitação urbana que reúne:

  • benefícios fiscais, de âmbito nacional ou municipal, já existentes;
  • a facilidade de acesso a projetos de arquitetura e engenharia, fruto das parcerias estabelecidas com as Ordens profissionais;
  • possibilidade de acesso a condições preferenciais de financiamento, fruto da parceria estabelecida com o Montepio;
  • possibilidade de aquisição de produtos e materiais de construção aos melhores preços do mercado, junto das empresas aderentes;
  • a simplificação e clareza dos procedimentos administrativos para as obras sujeitas a controle prévio – Via Rápida da Reabilitação Urbana.

Com o Programa RE9, estão criadas as condições para oferecer 9 vantagens para reabilitação dos imóveis localizados na Área de Reabilitação Urbana de Lisboa – cerca de 92% dos imóveis da Cidade de Lisboa.

Saiba mais em www.cm-lisboa.pt

 

 

 

Tratamento de Lixiviados

Tratamento de Lixiviados

Da deposição de resíduos em aterros sanitários resulta, inevitavelmente, a produção de lixiviados.

A recolha, armazenamento e tratamento adequados dos lixiviados são ações necessárias e obrigatórias para a prevenção e controlo da poluição das águas (superficiais e subterrâneas) e do solo, subjacentes ao aterro sanitário.

O tratamento de lixiviados de aterro sanitário por sistemas de membranas – osmose inversa – é a solução técnica e económica mais adequada, permitindo cumprir os parâmetros legais de descarga direta em meio hídrico do efluente tratado.

A tecnologia da osmose inversa baseia-se em membranas semipermeáveis, pelas quais a água pode passar mas iões e moléculas maiores – como substâncias orgânicas – ficam retidas e são rejeitadas. Assim, o lixiviado é separado em duas correntes, uma de água limpa (o permeado) e uma outra de um rejeitado (o concentrado): a força motriz deste processo é a pressão de operação. Esta deve ser mantida mais alta que a pressão osmótica, a qual por sua vez depende da quantidade total de sólidos dissolvidos no lixiviado.

LixiviadosVantagens do tratamento por osmose inversa:
• Solução (técnica / económica) mais eficaz para descarga direta no meio hídrico;
• Adaptação rápida a novas situações (alterações na composição do lixiviado);
• Rápido arranque e paragem do sistema;
• Elevado nível de automação;
• Elevada disponibilidade do sistema;
• Montagem em Skid ou em contentor;
• Construção modular – grande flexibilidade.

Com a sua marca WATERLINX, a Sotecnisol Power & Water já implementou mais de 20 unidades de tratamento de lixiviados, em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente através de:

  • Fornecimento de soluções completas e ambientalmente sustentáveis
  • Tratamento de águas lixiviantes – sistemas contentorizados à medida de cada cliente, com recurso a tecnologias de Ultrafiltração e Osmose Inversa.

 

Conheça-nos melhor aqui.

 

 

O Fibrocimento

O Fibrocimento

O fibrocimento foi uma das maiores tendências da construção civil em Portugal entre os anos 60 e 80. O país cobriu-se de “telhas onduladas” que substituíram as telhas tradicionais. O sucesso das telhas de fibrocimento com amianto (uma das matérias-primas do fibrocimento) foi tanto que ficaram conhecidas como “placas de Lusalite”, o nome da empresa que as fabricava.

Só nos anos 90 surgiram os alertas dos perigos do amianto, o que levou progressivamente ao seu desuso, tendo sido proibida a utilização de qualquer variedade a partir de 2005 e devendo a remoção de placas de amianto ser assegurada por equipas altamente especializadas.

Mas o fibrocimento (sem amianto) manteve-se como um dos materiais de construção mais utilizados em todo o mundo, devido às suas características técnicas de excepção:

  • Resistente às intempéries: impermeável, não fissurável pelo gelo, insensível aos novos testes de desempenho climático (EN494), desafiando com sucesso o granizo (Acta EMPA Nr. 144,410);
  • Conforto Acústico: a notável propriedade de enfraquecimento acústico do material favorece um bom conforto de utilização, muito apreciado em vários domínios;
  • Flexível, mas indeformável: mais leve, (13kg/m2) permite uma melhor qualidade de manutenção e de montagem, sempre beneficiando duma notável solidez e resistência aos choques;
  • Propriedades Hidrotérmicas: graças à sua permeabilidade aos vapores de água e ao seu grau de isolação térmica, o material em fibrocimento apresenta uma importante capacidade em neutralizar as condensações e evacuar a humidade existente;
  • Imputrescível: inerte aos processos fermentativos, não teme os agentes microbianos vegetais e animais;
  • Resistente aos agentes químicos: em conjunto com as cimenteiras, encontramos uma preparação mais resistente face a um meio ambiente cada vez mais agressivo, nomeadamente por causa dos sulfates e das chuvas ácidas;
  • Inoxidável: não temendo os fenómenos da oxidação, não é perfurável pelo eletrólise em caso de vizinhança com cabos de alta tensão.

A Sotecnisol Coberturas e Fachadas está habilitada para a remoção de fibrocimento contendo amianto. Saiba mais aqui.

Remoção de fibrocimento com amianto
Remoção de fibrocimento com amianto

 



Tem alguma questão que gostasse de nos colocar?

Contacte-nos!

Envie um email para geral@sotecnisol.pt , colocando «Blog» no campo Assunto.

Coberturas verdes

Coberturas verdes

As coberturas verdes ou ajardinadas são uma alternativa aos espaços verdes, tendo a vantagem de serem de acesso limitado, conferindo por isso privacidade e segurança.

As coberturas verdes podem ser de dois tipos: intensivas ou extensivas.

As coberturas verdes intensivas são acessíveis a pessoas, para que possam usufruir da área verde se se tratasse de um jardim convencional. A profundidade do solo é de 15 cm no mínimo mas, actualmente, utilizam-se substratos mais leves, de modo a minimizar a carga sobre a estrutura do edifício. As coberturas intensivas mais simples são caracterizadas por relvados e plantas de cobertura de solo, opções que requerem uma manutenção regular.

As coberturas ajardinadas extensivas não são acessíveis a pessoas e por tal muitas vezes nem sequer estão visíveis, podendo ser habitats para plantas, pássaros e insectos. A profundidade do solo varia entre 2 e 15 cm, reduzindo assim de forma considerável o acréscimo de carga que este tipo de cobertura traz ao edifício.

As coberturas verdes têm vantagens estéticas importantes, que se reflectem na nossa saúde. Em vez de vermos coberturas cinzentas, começaríamos desfrutar de paisagens verdes que nos transmitiriam uma sensação de tranquilidade e bem-estar.

As coberturas ajardinadas podem também ajudar a minimizar as consequências negativas provocadas pelas águas pluviais. Sabe-se que cerca de 75% da chuva que cai numa cidade é conduzida directamente para as condutas de águas pluviais, que as conduzem para os rios e mar. Investigações indicam a existência de uma causa directa entre a má qualidade da água dos rios e a qualidade das águas pluviais que neles desaguam. As coberturas ajardinadas permitem reter parte das águas pluviais.
Para além de reduzirem o volume de água perdida, também contribuem para o melhoramento da qualidade da mesma, através da retenção de poluentes no seu substrato.

Os poluentes atmosféricos podem igualmente ser reduzidos através do desenvolvimento das coberturas verdes, pois a vegetação pode filtrar poluentes e poeiras.
As melhorias na qualidade do ar têm consequências significativas nas condições de saúde das populações, nomeadamente na redução de doenças respiratórias e alérgicas.

 

Vantagens das coberturas verdes na coberturas dos edifícios:

  • Aumento da eficiência energética e redução dos custos de energia
  • Melhoria do microclima;
  • Aumento da actividade fotossintética através do
    • Aumento na produção de oxigénio;
    • Maior reciclagem de dióxido de carbono;
    • Diminuição do efeito de estufa;
  • Aumento da protecção contra o ruído;
  • Criação de um habitat natural;
  • Aumento da área verde em contexto citadino e diminuição do impacto negativo da massificação das estruturas construídas em meio urbano;
  • Absorção de gases poluentes e partículas em suspensão da atmosfera;
  • Prevenção do risco de incêndio: composições verdes que incluam plantas suculentas retardam a propagação do fogo;
  • Redução dos custos com a manutenção dos edifícios;
  • Aumento do espaço útil;
  • Capacidade de retenção de água no substrato, aumentando a sustentabilidade dos sistemas de drenagem urbanos.

 

Clique aqui  e consulte os sistema de impermeabilização de coberturas ajardinadas preconizados pela Sotecnisol Coberturas & Fachadas.

coberturas_ajardinadas

 

 

 

 

 

As vantagens da fachada ventilada

As vantagens da fachada ventilada

A fachada ventilada é considerada uma solução construtiva sustentável que alia inovação e eficiência energética, ajudando na melhoria do conforto térmico.

A fachada ventilada é capaz de reduzir entre 30% a 50% o consumo de energia de um edifício e os materiais utilizados na sua composição são 100% recicláveis.

O princípio fundamental das fachadas ventiladas permite que o espaço entre as placas não receba vedação completa nas aberturas inferiores e superiores, possibilitando assim a criação de uma câmara de ar entre as duas paredes. Essa câmara produz o efeito chaminé, que se caracteriza por possibilitar uma ventilação permanente  e daí um maior o conforto  no interior  do edifício.

Em termos de energia, as fachadas ventiladas reduzem quantidade de calor que os edifícios absorvem no Verão, devido à reflexão parcial da radiação solar pelo revestimento e à aplicação de material isolante. Por outro lado, no Inverno, as paredes ventiladas conseguem reter o calor, garantindo uma economia em termos de aquecimento.

fachada-ventilada

 

VANTAGENS DAS FACHADAS VENTILADAS

  • Sistema que respira– A fachada ventilada possibilita a dispersão do vapor presente no interior das paredes, eliminando a humidade dos edifícios. O vapor de água que se forma no interior do edifício pode também ser parcialmente eliminado através das paredes, contribuindo, assim, para a conservação da estrutura.
  • Sistema impermeável – As fachadas ventiladas conseguem controlar a entrada de água da chuva e eliminar as infiltrações, uma das causas mais frequentes da deterioração da envolvente externa dos edifícios
  • Facilidade de limpeza – O baixo grau de absorção das fachadas ventiladas permite que a limpeza  das placas seja feita pela própria água da chuva, diminuindo a acumulação de sujidade.
  • Facilidade de manutenção e substituição de placas – Cada um dos painéis da fachada ventilada é independente, facto que facilita a instalação e a manutenção da fachada.
  • Redução considerável do prazo de obra – A montagem de uma fachada ventilada é um processo rápido e apresenta um nível baixo de ruído.
  • Enorme variedade de cores, formatos e texturas
  • Possibilidade de utilização da câmara de ar – A câmara de ar poder ser utilizada para instalações eléctricas, hidráulicas e de ar-condicionado e ou mesmo de tratamento relativo ao isolamento térmico e acústico ou mesmo anti-bactericida.

 

Devido às vantagens que apresentam, as fachadas ventiladas estão a ganhar cada vez mais reconhecimento no mundo da arquitectura, sendo a resposta perfeita para os exigentes requisitos de projecto e desempenho.

 

Algumas obras executadas pela Sotecnisol Revestimentos:

Rua tomas ribeiro
Edifício
P_7374
Unidade de Saúde LAHGO
WP_20150216_037
Casa particular
IMG_1140
Faurécia
Fachada ventilada em alumínio composto
Casa particular
Sede da Tagugás (Cartaxo) - revestimentos a cargo da Sotecnisol Revestimentos
Sede da Tagugás
Unicer Bebidas - Leça do Balio
Sede da Unicer

 

Conheça a Sotecnisol Revestimentos, clicando aqui.


 

Tem alguma questão que gostasse de nos colocar?

Contacte-nos!

Envie um email para geral@sotecnisol.pt , colocando «Blog» no campo Assunto.

 

Lã mineral ou lã de rocha?

Lã mineral ou lã de rocha?

Qual a diferença entre ambas?

A diferença está ao nível do material utilizado em cada uma e a resistência ao fogo. Quanto à matéria-prima utilizada, a lã de mineral é feita com sílica e sódio (aglomerados por resinas sintéticas) e a lã de rocha é feita com pó de rochas basálticas especiais e outros minerais.

Lã de Rocha

Uma das características mais interessantes deste isolamento acústico e térmico é a sua resistência ao fogo, mas apresenta outras vantagens:

  • É fácil de manusear
  • Não favorece a proliferação de fungos ou bactérias
  • É quimicamente neutra
  • Tem uma boa recuperação da espessura original depois de comprimida
  • É incombustível
  • Tem uma boa relação custo/benefício
  • É um isolamento acústico e térmico
  • Apresenta um excelente desempenho para as baixas frequências

 

Resultado de imagem para lã de rocha

Imagem relacionada

Lã Mineral

A lã mineral é um dos materiais mais utilizados como isolamento acústico e térmico, principalmente pelo conforto que proporciona. Apesar de ser incombustível – suportando temperaturas até aos 45ºC – possui uma menor resistência ao fogo e em alguns casos é mesmo necessária a combinação com outros materiais mais resistentes como a própria lã de rocha, para a criação de uma maior proteção.

Outras vantagens da Lã Mineral:

  • Não se deteriora nem apodrece
  • Não oferece riscos para a saúde
  • Possibilita o uso racional de energia nos edifícios, uma vez que proporciona um óptimo conforto térmico
  • É fácil de manusear e de cortar
  • Não favorece a proliferação de fungos ou bactérias
  • É incombustível, evitando a propagação das chamas e o risco de incêndio
  • É fabricada com material quase 100% reciclado, não prejudicando o meio-ambiente
  • Apresenta um excelente desempenho para as frequências médias

 

 

Resultado de imagem para lã de vidro

 

Resultado de imagem para lã de vidro

A lã de rocha e lã mineral podem ambas ser aplicadas em espaços residenciais e industriais, bem como em espaços como estúdios de música, cinemas, casas de espectáculo ou  outro estabelecimento que necessitem isolamento sonoro.

Tanto a lã de rocha como a lã mineral oferecem um excelente desempenho térmico e acústico; porém, a lã mineral é um melhor isolamento acústico para locais com pessoas. A lã de rocha é mais indicada como isolamento acústico para locais com máquinas, já que possui uma maior densidade.

A escolha entre uma e outra depende de cada projecto e das suas características específicas, sendo essencial a consulta por parte de um técnico qualificado.

 

Consulte a nossa oferta em www.obras360.pt

 


Tem alguma questão que gostasse de nos colocar?

Contacte-nos!

Envie um email para geral@sotecnisol.pt , colocando «Blog» no campo Assunto.

O painel de alumínio na construção

O painel de alumínio na construção

O alumínio é das opções mais usadas em construção civil devido à sua abundância e características:

– Leveza aliada a uma alta resistência
– Resistência ao meio-ambiente
– Amortecimento das vibrações
– Limpeza e manutenção simples
– Possibilidade de grandes dimensões
– Diversidade de acabamentos
– Facilidade de manutenção

Para além disso, o alumínio apresenta uma incrível facilidade de manuseamento – pode ser cortado, furado e curvados, possibilitando a obtenção das mais variadas formas.

As fachadas ventiladas feitas com painéis de alumínio caracterizam-se por ter melhores desempenhos energéticos, menos humidade e maior protecção da parede estrutural.

Algumas obras feitas pela Sotecnisol Revestimentos com alumínio:

Wellness Sport Center - fachada ventilada com painéis de alumínio compósito
Wellness Sport Center – fachada ventilada com painéis de alumínio compósito
Wellness Sport Center - fachada ventilada com painéis de alumínio compósito
Wellness Sport Center – fachada ventilada com painéis de alumínio compósito
Wellness Sport Center - fachada ventilada com painéis de alumínio compósito
Wellness Sport Center – fachada ventilada com painéis de alumínio compósito
Fachada ventilada em alumínio composto
Fachada ventilada em alumínio composto
Fachada ventilada em alumínio composto
Fachada ventilada em alumínio composto
Fachada ventilada em alumínio composto
Fachada ventilada em alumínio composto
Unicer Bebidas - Leça do Balio
Unicer Bebidas – Leça do Balio
Unicer Bebidas - Leça do Balio
Unicer Bebidas – Leça do Balio
Unicer Bebidas - Leça do Balio
Unicer Bebidas – Leça do Balio

Conheça aqui a Sotecnisol Revestimentos.

 


Tem alguma questão que gostasse de nos colocar?

Contacte-nos!

Envie um email para geral@sotecnisol.pt , colocando «Blog» no campo Assunto.

 

 

O biogás

O biogás

O biogás é o gás produzido a partir da decomposição da matéria orgânica (resíduos orgânicos) por bactérias.

Na geração de energia do biogás, ocorre a conversão da energia química do gás em energia mecânica por meio de um processo controlado de combustão.  Essa energia mecânica activa um gerador que produz energia eléctrica.

Normalmente, o biogás é composto por 60% de metano, 35% de dióxido de carbono e 5% de uma mistura de hidrogénio, nitrogénio, amoníaco, ácido sulfúrico, monóxido de carbono e oxigénio, mas dependendo das condições da matéria orgânica, pressão e temperatura durante a fermentação, o biogás pode conter entre 40% a 80% de metano.

É visto como um possível substituto do gás natural.

Vantagens do Biogás:

  • É uma fonte renovável de energia, já que é produzido a partir de resíduos humanos.
  • Se instalado em propriedades rurais, pode ser uma fonte de rendimento para os agricultores, que podem vender o biogás ou obter um retorno financeiro pela geração de energia eléctrica.
  • Pode substituir o GLP (gás liquefeito de petróleo), um derivado de petróleo importado.
  • Dependendo da utilização final, não é necessária a sua purificação, removendo-se apenas os líquidos condensados ao longo das vias de captação e distribuição.
  • É um importante substituto para os combustíveis derivados de petróleo (gasolina e diesel).

Desvantagens do Biogás:

  • O seu sistema de armazenamento é complexo e de valor elevado.
  • Implica a emissão de Dióxido de Carbono (CO2).
  • A quantidade de energia gerada pelo biogás não é constante, variando ao longo do período de produção.

 

20120904_192855
Biogás em ETAR
IMG00163-20111215-1403
Biogás em ETAR
2013-05-29 14.10.53
Biogás em ETAR
2013-05-29 14.13.29
Biogás em ETAR
20120904_155503
Biogás em ETAR
20120904_152904
Biogás em ETAR
2013-05-29 14.17.10
Biogás em ETAR

 

Conheça a Sotecnisol Power & Water  aqui.

 


Tem alguma questão que gostasse de nos colocar?

Contacte-nos!

Envie um email para geral@sotecnisol.pt , colocando «Blog» no campo Assunto.

 

 

Sistema ETICS

Sistema ETICS

O Sistema ETICS, também conhecido por “capoto”, é um sistema de isolamento térmico pelo exterior, que contribui para a optimização do desempenho energético dos edifícios.

Os sistemas preconizados pela Sotecnisol Coberturas & Fachadas (ITE) constituem uma óptima solução, tanto do ponto de vista energético como do ponto de vista construtivo.

De um modo geral, os sistemas de isolamento pelo exterior são constituídos por uma camada de isolamento térmico aplicada sobre o suporte e um paramento exterior para protecção, em particular, das solicitações climáticas e mecânicas.

A superfície é depois terminada com um revestimento final, que lhe confere a decoração permanente.

Exemplos de obras realizadas pela Sotecnisol Coberturas & Fachadas utilizando o sistema ITE ou Capoto:

ITE e SICOP - S. João de Ver 2
S. João de Ver
IMG_20170908_101226
Porto de Mós
IMG_1344
Ega (Soure)

 

Conheça aqui a Sotecnisol Coberturas & Fachadas.

 


Tem alguma questão que gostasse de nos colocar?

Contacte-nos!

Envie um email para geral@sotecnisol.pt , colocando «Blog» no campo Assunto.