Categoria: Sotecnisol Power & Water

Aprovada Portaria para Edifícios NZEB

Aprovada Portaria para Edifícios NZEB

A legislação que regula o desempenho energético dos edifícios, e que tem como objectivo aplicar a norma NZEB (Nearly Zero Energy Buildings) ao parque edificado nacional, foi aprovada no Parlamento.

A Portaria 98/2019, de 2 de Abril, foi publicada em Diário da República e vem alterar a Portaria 349-B/2013, de 29 de Novembro.

Esta portaria define que os novos edifícios, cujo licenciamento ocorra a partir do dia 1 de Janeiro de 2021, devem ser progressivamente NZEB
(Nearly Zero Energy Buildings).

Um edifício NZEB deve conseguir ser eficiente, sem desperdícios energéticos, e capaz de produzir a sua própria energia de forma local, barata, renovável e não poluente, levando a que se obtenham benefícios na economia familiar e nacional e a uma melhoria da qualidade ambiental.

Fonte: Idealista.pt

Trata-se de edifícios com formas de captação local de energias renováveis que possam cobrir grande parte do remanescente das necessidades energéticas previstas, de acordo com os modelos do REH e do RECS, de acordo com as seguintes formas de captação:

  • Preferencialmente, no próprio edifício ou na parcela de terreno onde está construído;
  • Em complemento, em infraestruturas de uso comum tão próximas do local quanto possível, quando não seja possível suprir as necessidades de energia renovável com recurso à captação local prevista especificamente para o efeito.
NZEB – Nearly Zero Energy Buildings


Fonte: Edifícios e Energia; APCMC; Idealista.pt

Tratamento de Lixiviados

Tratamento de Lixiviados

Da deposição de resíduos em aterros sanitários resulta, inevitavelmente, a produção de lixiviados.

A recolha, armazenamento e tratamento adequados dos lixiviados são ações necessárias e obrigatórias para a prevenção e controlo da poluição das águas (superficiais e subterrâneas) e do solo, subjacentes ao aterro sanitário.

O tratamento de lixiviados de aterro sanitário por sistemas de membranas – osmose inversa – é a solução técnica e económica mais adequada, permitindo cumprir os parâmetros legais de descarga direta em meio hídrico do efluente tratado.

A tecnologia da osmose inversa baseia-se em membranas semipermeáveis, pelas quais a água pode passar mas iões e moléculas maiores – como substâncias orgânicas – ficam retidas e são rejeitadas. Assim, o lixiviado é separado em duas correntes, uma de água limpa (o permeado) e uma outra de um rejeitado (o concentrado): a força motriz deste processo é a pressão de operação. Esta deve ser mantida mais alta que a pressão osmótica, a qual por sua vez depende da quantidade total de sólidos dissolvidos no lixiviado.

LixiviadosVantagens do tratamento por osmose inversa:
• Solução (técnica / económica) mais eficaz para descarga direta no meio hídrico;
• Adaptação rápida a novas situações (alterações na composição do lixiviado);
• Rápido arranque e paragem do sistema;
• Elevado nível de automação;
• Elevada disponibilidade do sistema;
• Montagem em Skid ou em contentor;
• Construção modular – grande flexibilidade.

Com a sua marca WATERLINX, a Sotecnisol Power & Water já implementou mais de 20 unidades de tratamento de lixiviados, em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente através de:

  • Fornecimento de soluções completas e ambientalmente sustentáveis
  • Tratamento de águas lixiviantes – sistemas contentorizados à medida de cada cliente, com recurso a tecnologias de Ultrafiltração e Osmose Inversa.

 

Conheça-nos melhor aqui.

 

 

O biogás

O biogás

O biogás é o gás produzido a partir da decomposição da matéria orgânica (resíduos orgânicos) por bactérias.

Na geração de energia do biogás, ocorre a conversão da energia química do gás em energia mecânica por meio de um processo controlado de combustão.  Essa energia mecânica activa um gerador que produz energia eléctrica.

Normalmente, o biogás é composto por 60% de metano, 35% de dióxido de carbono e 5% de uma mistura de hidrogénio, nitrogénio, amoníaco, ácido sulfúrico, monóxido de carbono e oxigénio, mas dependendo das condições da matéria orgânica, pressão e temperatura durante a fermentação, o biogás pode conter entre 40% a 80% de metano.

É visto como um possível substituto do gás natural.

Vantagens do Biogás:

  • É uma fonte renovável de energia, já que é produzido a partir de resíduos humanos.
  • Se instalado em propriedades rurais, pode ser uma fonte de rendimento para os agricultores, que podem vender o biogás ou obter um retorno financeiro pela geração de energia eléctrica.
  • Pode substituir o GLP (gás liquefeito de petróleo), um derivado de petróleo importado.
  • Dependendo da utilização final, não é necessária a sua purificação, removendo-se apenas os líquidos condensados ao longo das vias de captação e distribuição.
  • É um importante substituto para os combustíveis derivados de petróleo (gasolina e diesel).

Desvantagens do Biogás:

  • O seu sistema de armazenamento é complexo e de valor elevado.
  • Implica a emissão de Dióxido de Carbono (CO2).
  • A quantidade de energia gerada pelo biogás não é constante, variando ao longo do período de produção.

 

20120904_192855
Biogás em ETAR

IMG00163-20111215-1403
Biogás em ETAR

2013-05-29 14.10.53
Biogás em ETAR

2013-05-29 14.13.29
Biogás em ETAR

20120904_155503
Biogás em ETAR

20120904_152904
Biogás em ETAR

2013-05-29 14.17.10
Biogás em ETAR

 

Conheça a Sotecnisol Power & Water  aqui.

 


Tem alguma questão que gostasse de nos colocar?

Contacte-nos!

Envie um email para geral@sotecnisol.pt , colocando «Blog» no campo Assunto.